Sinfazfisco – MG
Arquivo

Governador defende equilíbrio entre União, estados e municípios

<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:Tahoma; panose-1:2 11 6 4 3 5 4 4 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-520077569 -1073717157 41 0 66047 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:””; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>
O governador Antonio Anastasia defendeu, nesta quarta-feira (21), durante a solenidade de encerramento da Semana da Inconfidência, em Ouro Preto, a distribuição mais justa e igualitária de poderes entre a União, Estados e municípios, como caminho para o desenvolvimento mais justo do país.
 
“A concentração de poderes na órbita da União não favorece a integridade nacional, mas, sim, a fragiliza. Concede ao governo central um poder de arbítrio que, orientado pelas razões políticas, acaba por privilegiar essa ou aquela região do país”, afirmou o governador em seu pronunciamento na Praça Tiradentes.
 
Acompanhado pelo ex-presidente Itamar Franco e pela ministra do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia Antunes Rocha, o governador Antonio Anastasia lembrou que os inconfidentes foram os pioneiros na reivindicação federalista para assegurar a autonomia dos povos e unidade do país.
 
“Nesses anos, a federação esmaeceu. Cada vez mais anêmica e submissa, foi incapaz de combater a intensa verticalização do poder no país, que tolhe as vocações regionais e nos diminui, uns perante os outros. Como nos disse recentemente o governador Aécio Neves, jamais construiremos a Nação que sonhamos com um Brasil de joelhos”, afirmou o governador de Minas.
 
Dobro de investimentos nas regiões mais pobres
 
O governador Anastasia ressaltou que o compromisso que guia o Estado de Minas Gerais, desde 2003, tem sido o de promover o desenvolvimento com justiça social. Para cumpri-lo, o governo tem duplicado os investimentos realizados nas regiões mais pobres. Ele lembrou que a diversidade de regiões mineiras espelha a realidade do país.
 
“Em Minas essa visão nacional é muito mais do que crença e fé. É a causa comum que tem nos movido nos últimos anos, na busca incessante por um novo patamar de justiça e equidade. Nesse sentido procuramos avançar e avançamos como nunca. Investimos mais que o dobro dos recursos per capita nas regiões mais pobres e fragilizadas do Estado. Esse compromisso explica a essência do nosso governo”, disse o governador.
 
Avanços sociais
 
O governador Anastasia lembrou que os investimentos do Governo de Minas contribuíram para diminuir as diferenças entre as regiões do Estado, garantindo mais igualdade entre os mineiros. Segundo ele, o governo conseguiu avançar em vários setores. Como exemplo, ele citou programas como o Proacesso, que está levando a ligação por asfalto a todas as cidades de Minas; o Minas Comunica, que garantiu a telefonia celular a 100% dos municípios; e os investimentos na universalização dos serviços de energia elétrica e saneamento básico.
 
Homenagem a Tancredo Neves
 
O centenário de nascimento do ex-presidente Tancredo Neves foi celebrado durante a cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência este ano.
 
“Há 25 anos, nesta mesma e emblemática data de 21 de abril, choramos a perda de um dos nossos maiores homens, Tancredo Neves. Tancredo trazia, em sua personalidade, todas as grandes virtudes do homem de Minas. Foram essas virtudes que o levaram a unir o país no movimento que devolveu ao Brasil o regime democrático”, afirmou o governador.
 
Eleito em 15 de janeiro de 1985 presidente do Brasil, pelo colégio eleitoral, Tancredo Neves faleceu no dia 21 de abril, antes de ter tomado posse no cargo. Ele seria o primeiro presidente civil após o golpe de 1964.
 
“Reitero o meu compromisso com os ideais de Minas, os ideais do modesto dentista e soldado, do alferes de cavalaria e homem das trilhas estreitas e perigosas da Capitania, servidor da gente mais simples, inimigo dos tiranos, que foi Joaquim José. Os mesmos ideais de que Tancredo e Aécio se tornaram guardiães. O compromisso que assumiram com o povo mineiro e a nação de brasileiros é o meu compromisso”, declarou o governador, ao encerrar a cerimônia.
 
Medalha da Inconfidência
 
A solenidade teve, pela primeira vez uma mulher mineira como oradora oficial, a ministra do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia Antunes Rocha. Neste ano, a Medalha da Inconfidência foi entregue a 280 personalidades que prestaram serviços relevantes e contribuíram para o desenvolvimento do Estado e do país.
 
Maior comenda concedida pelo Estado, a Medalha da Inconfidência é entregue desde 1952 com três designações: Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência. Entre os agraciados estão ministros de Estado, parlamentares, artistas, professores e profissionais liberais que prestaram serviços relevantes para Minas Gerais.
 
Entre os agraciados deste ano estão políticos, ministros, empresários, professores, acadêmicos, artistas e esportistas. Entre eles, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto; senador Ademir Santana (DF); presidente da CNI, Alexandre Silveira de Oliveira; embaixador Marcelo Jardim de Moraes Andrade; ministro do TST, Maurício Godinho Delgado; presidente do TRT 3ª Região; professor Clélio Campolina Diniz, o poeta Carlos Nejar; o acadêmico Luiz Paulo Horta; o crítico literário Ivan Junqueira; o professor Plínio Salgado; os atores Odilon Wagner e Carlos Nunes; o Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Dimas Lara Barbosa; o presidente do PPS em Minas Gerais, Paulo Eliziário Nunes; o deputado federal Alexandre Silveira de Oliveira; deputado federal Humberto Guimarães Souto; deputado João Bittar Júnior.
 
Em 21/04/10
 
Fonte: Agência Minas – http://www.agenciaminas.mg.gov.br/component/controlemultimidia/noticia?id=31523%3Agovernador-defende-equilibrio-entre-uniao-estados-e-municipios

Notícias Relacionadas

Precatórios é modelo para Rio e Goiás

integrate

MG investe R$ 3,9 milhões em pesquisa de biocombustíveis

integrate

Preparatória Assembleia – Clique aqui!

integrate