Sinfazfisco-MG
Artigos

Relicário

Num momento perigoso que passa o país, com Bolsonaros e Felicianos sendo lembrados como modelos de liderança, caminharemos na contramão de tudo isso e nos apoiaremos em duas personalidades opostas – Nando Reis e Cássia Eller – para tentar entender o momento que nós, servidores do fisco mineiro, estamos vivendo.

Temos visto colegas atacarem pontos do PL da reforma administrativa com tanto ódio que podemos, a princípio, acharmos que o fim do QTFA está próximo e inevitável. Mas será isso a verdade?

Nando e Cassia nos diriam que “São dois cílios em pleno ar, atrás do filho vem o pai e o avô” ou seja, pode haver algo bem diante dos nossos olhos que de tão óbvio não estamos enxergando, além de um conflito cultural. A celeuma criada em torno da Corregedoria da SEF é para tudo isso mesmo? Em que isso afetaria a maioria esmagadora dos servidores fiscais do Estado?

Se pesquisarmos os atos correcionais dos últimos 20 anos da Secretaria de Fazenda, será pouco provável que encontremos UM ÚNICO cargo da cúpula sendo investigado e punido, mesmo com colegas causando prejuízos de MEIO BILHÃO aos cofres públicos e outros não respeitando a quarentena e “carteirando” trabalho fiscal nas terras dos calçados. Ou temos os melhores e infalíveis nomes do mundo ou alguma coisa na engrenagem pode não estar funcionando (ou funcionando de modo confuso). Só a base é que comete erros e equívocos?

O que você está dizendo? Milhões de frases sem nenhuma cor”. Mesmo não sendo doces, algumas coisas se fazem necessárias serem ditas. Escondermos não nos faz grandes, como querem nos vender, muito pelo contrário, nos apequena.

O que você está fazendo? Milhões de vasos sem nenhuma flor. Um relicário imenso deste amor”. O relicário é o recipiente usado para guardar relíquias de um santo. Todo cuidado é pouco, pois, podem ser relíquias de São Manuel Bueno, o Santo Ateu.

A DIRETORIA

Related posts

A Greve dos Caminhoneiros

Leandro 4infra

Artigo | Vinte anos de uma tragédia humana

Anderson Alves

A pandemia, o trabalhador/servidor público e a salvação da economia

Nínive Ramos