Sinfazfisco – MG
Arquivo

Projeto de reajuste salarial do TJMG está pronto para o Plenário

Dois projetos de lei foram analisados na manhã desta quarta-feira (17/9/08) pela Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO) da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Ambos receberam pareceres favoráveis. São os PLs 2.642/08, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que reajusta os vencimentos dos servidores do Poder Judiciário em 17,5%; e 2.101/08, do deputado Inácio Franco (PV), que dispõe sobre a destinação dos valores provenientes de multas de agressões ao meio ambiente. Os dois projetos tramitam em 1º turno e estão prontos para apreciação do Plenário.
Pelo PL 2.642/08, o aumento de 17,5% no valor do padrão de vencimento PJ-01 será em duas etapas: 10% em janeiro e 7,5% em julho de 2009. O PJ-01 passa de R$ 628,52 para R$ 691,37 em janeiro e R$ 738,51 em julho de 2009. O parecer do deputado Lafayette de Andrada (PSDB) é pela aprovação do projeto em sua forma original, com a rejeição da emenda nº 1 da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
Tal emenda tinha como objetivo suprimir o artigo 3º do projeto, que estabelece que as despesas decorrentes da aplicação da futura lei correrão por conta das dotações orçamentárias do Judiciário. A CCJ alegou que essa previsão já é matéria constante daquela lei orçamentária. Já a FFO considerou pertinente manter o artigo, para dar mais clareza ao texto.
De acordo com o Tribunal de Justiça, o impacto financeiro e orçamentário do reajuste será de R$ 180 milhões, sendo R$ 100 milhões para cumprir a primeira fase do reajuste e R$ 80 milhões para a segunda. O TJMG informou ainda que a despesa de janeiro já está contida na proposta orçamentária e a de julho será equacionada na medida do crescimento esperado para a Receita Corrente Líquida (RCL) do Estado em 2009.
O Tribunal conta atualmente com 20.653 servidores, sendo 13.793 efetivos, 2.438 de recrutamento amplo e função pública, além de 3.403 inativos e pensionistas e 1.019 membros do Poder Judiciário. O Judiciário informou ainda que sua despesa com pessoal é de 5,02% da RCL, dentro, portanto, do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 5,61%.
Projeto determina transferência de parte de multas para municípios
O PL 2.101/08 determina que seja repartida com os municípios parte dos valores arrecadados pelo Estado com as multas aplicadas na área ambiental, vinculando sua aplicação à criação e manutenção de projetos que visem à proteção, conservação e melhoria do meio ambiente. O objetivo, de acordo com o autor, deputado Inácio Franco, é evitar uma aplicação aleatória e desigual dos recursos, que devem ser destinados à recuperação de áreas degradadas.
O relator, deputado Sebastião Helvécio (PDT), opinou pela aprovação do projeto na forma substitutivo no 1, da CCJ, com as emendas no 1 e 2, da Comissão de Meio Ambiente e Recursos Naturais. O substitutivo determina que a transferência seja de no mínimo 50% da receita arrecadada com as multas ao município onde se tenha dado o fato, e de forma gradual em três anos. Já as emendas da Comissão de Meio Ambiente estabelecem mais controle sobre a aplicação dos recursos. Por essas emendas, os municípios beneficiados ficam obrigados a enviar relatório anual à Secretaria de Estado de Meio Ambiente até o último dia útil do mês subseqüente ao do recolhimento das multas.
Requerimento – A FFO aprovou ainda um requerimento do deputado Antônio Júlio (PMDB), para que a Secretaria de Estado de Educação envie informações sobre a previsão de implantação do piso remuneratório dos servidores e seu impacto sobre o orçamento estadual. O deputado lembra que o piso foi instituído pela Lei 17.006, de 2007, com o valor de R$ 850,00, mas ainda não entrou em vigor. Ele destacou ainda o descumprimento da Lei Federal 11.738, de 2008, que estabeleceu um piso para o magistério de R$ 950,00.
Retirado de pauta – O PL 1.426/07, do deputado Paulo Guedes (PT), foi retirado de pauta, a pedido do relator, deputado Lafayette de Andrada.
Presenças – Deputados Jayro Lessa (DEM), vice-presidente; Antônio Júlio (PMDB), Sebastião Helvécio (PDT) e Lafayette de Andrada (PSDB).
Fonte: Informativo Eletrônico da Assembléia Legislativa de Minas Gerais
 

Notícias Relacionadas

Encontro com Aprovados no Concurso de 2007

integrate

Sinffaz participa do Seminário Reforma do Estado Brasileiro

integrate

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL DECIDE A FAVOR DO APOSTILAMENTO

integrate