Sinfazfisco – MG
Arquivo

Fiscalização do DER já abordou mais de 100 mil veículos

Agentes de trânsito do Departamento de
Estradas de Rodagem (DER/MG), em conjunto com a Polícia
Militar do Estado (PMMG), abordaram cerca de 108 mil veículos, em
3.277 blitze realizadas no período de 1º de janeiro a 20 de maio deste ano.
Além de coibir a prática de irregularidades, sobretudo por parte dos
motoristas, e combater efetivamente o transporte clandestino, a ação objetiva
principalmente aumentar a segurança dos usuários.

Dos 107.329 veículos
abordados, 13.615 foram retidos e 794 apreendidos. Das ações realizadas, 90%
foram relacionadas ao transporte clandestino de passageiros, sendo que 5.722
pessoas, que ocupavam 672 veículos, tiveram de fazer o transbordo.

Para o assessor da Secretaria de
Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), Lindberg Garcia, o
objetivo das ações, é oferecer aos usuários, segurança, além de garantir a
legalidade do serviço de transporte de passageiros. “Durante uma blitz o DER
aborda todo tipo de veículo e são fiscalizadas as disposições do Código de
Trânsito Brasileiro (CTB), como também os suspeitos de transportar passageiros
em veículos como vans, ônibus, microônibus, carros particulares e táxis, sem
estar devidamente habilitado”, comentou.

A fiscalização do DER
atua de forma preventiva em relação aos feriados e período de férias,
conscientizando transportadores e passageiros. O DER direciona o foco da
fiscalização do transporte clandestino para as rodovias estaduais, com ações em
todas as 40 Coordenadorias Regionais do DER, na tentativa de coibir o
transporte irregular de passageiros.

Combate na RMBH

Na Região Metropolitana
de Belo Horizonte (RMBH) foram abordados pelos agentes de trânsito, 15.298
veículos, dos quais 3.938 foram  retidos e 4.400 autuados, em 870 ações
realizadas. O transbordo de passageiros foi de 2.401 em 267 veículos. Garcia
lembrou ainda, que as pessoas que utilizam o transporte clandestino correm
diversos riscos. “Os veículos não possuem seguro de vida, muitas vezes não
realizam manutenção periódica e preventiva, transportam pessoas acima da
capacidade nominal do veículo, além de transportar, como constatado em algumas
blitze, bagagem de procedência duvidosa”, alertou.

 

Fonte: www.mg.gov.br

Notícias Relacionadas

GEPI fora da lei

integrate

Seplag lança treinamento para melhor atender ao cidadão

integrate

Ofício do Subsecretário à Presidente do SINFFAZ

integrate