Sinfazfisco – MG
Arquivo

Começa em janeiro mudança para Cidade Administrativa

<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:Tahoma; panose-1:2 11 6 4 3 5 4 4 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:1627421319 -2147483648 8 0 66047 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:””; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} a:link, span.MsoHyperlink {color:blue; text-decoration:underline; text-underline:single;} a:visited, span.MsoHyperlinkFollowed {color:purple; text-decoration:underline; text-underline:single;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>
O governador Aécio Neves marcou para 15 de janeiro de 2010 a data de mudança do primeiro grupo de funcionários para a futura sede do Governo do Estado, no bairro Serra Verde, em Belo Horizonte. Durante visita às obras da Cidade Administrativa, nesta segunda-feira (13), para retirada do último pilar de sustentação da futura sede do Governo – o maior prédio suspenso do mundo -, ele anunciou que, inicialmente, serão transferidos para o complexo de prédios projetado por Oscar Niemeyer, a Governadoria, a Vice-governadoria e as secretarias de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e de Governo (Segov). Os outros servidores serão transferidos ao longo do primeiro semestre.
“Estarei inaugurando a Cidade Administrativa de Minas Gerais e transferindo para cá a sede do governo com as primeiras secretarias de Estado no próximo dia 15 de janeiro. É a data que estou definindo como oficial para a transferência da sede do Governo para a nova Cidade Administrativa. E até por uma questão de logística e cuidado com os cerca 16 mil servidores que aqui estarão trabalhando, faremos essa mudança em etapas. Viremos o Gabinete do Governador, a Vice-governadoria e duas secretarias de Estado. No mês seguinte, um novo grupo de secretarias. E assim, sucessivamente para que até no meio do ano que vem, toda a estrutura da administração direta de Minas Gerais esteja sediada e funcionando aqui na cidade administrativa”, disse Aécio Neves, em seu discurso.
Minas Gerais, Tiradentes e JK
O governador também enviou à Assembleia Legislativa projeto de lei que dá nomes aos prédios públicos e ao auditório da Cidade Administrativa. Na proposta encaminhada ao Legislativo pelo governador, nesta segunda-feira, a futura sede do Governo se chamará Palácio Tiradentes, o auditório ganhará o nome de Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira e os dois prédios de secretarias, “Minas” e “Gerais”.
“Estou assinando uma mensagem que enviarei hoje ainda à Assembleia, dando nome – que, de alguma forma, reflita a dimensão histórica dessa obra – aos prédios que aqui estão sendo construídos. Portanto, a Cidade Administrativa passa a incluir quatro prédios que serão agora nominados a partir da proposta que enviaremos à Assembléia”, anunciou.
O valor da obra, de R$ 948 milhões, é custeado integralmente pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), recursos com destinação exclusiva para investimentos em infraestrutura e desenvolvimento do Estado.
Gestão eficiente
A Cidade Administrativa receberá, ao todo, 16 mil servidores e um público flutuante estimado em mais 5 mil pessoas. Atualmente, a administração direta do Estado funciona em 53 endereços diferentes.
Além de permitir uma gestão mais eficiente dos serviços públicos, a centralização das unidades de governo vai gerar uma economia de R$ 85 milhões/ano em relação às despesas atuais com custeio de manutenção. O Governo vai economizar principalmente em aluguéis, telefonia, transporte, manutenção de prédios e outros serviços a partir de 2010. 
No complexo, os servidores estaduais terão melhores condições de trabalho em prédios modernos e mobiliário mais confortável. Os servidores contarão com prédio de convivência com 4,5 mil quadrados de área destinada a restaurantes, lojas e agências bancárias, entre outros serviços. Além disso uma ampla área verde oferecerá melhor qualidade de vida aos funcionários.
<!– /* Font Definitions */ @font-face {font-family:Tahoma; panose-1:2 11 6 4 3 5 4 4 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:1627421319 -2147483648 8 0 66047 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:””; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} @page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>
Fonte: www.mg.gov.br

Notícias Relacionadas

STF suspende ganhos de servidores paulistas acima do teto constitucional

integrate

Parque Fernão Dias: revitalização depende de gestão conjunta

integrate

Edital da 51 AGE

integrate