Sinfazfisco – MG
Arquivo2

Boataria na SEF!

Nos últimos dias, próximo às mudanças previstas para que o novo Governo realmente tome posse na SEF/MG – Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais, a boataria corre solta! Por este motivo, o SINFFAZ Fisco – O Primeiro Sindicato do Fisco Mineiro e representante legal e histórico dos Gestores e Auditores Fiscais da Receita Estadual vem a público se manifestar sobre o último boato solto nos corredores da SEF/MG.

O teor do boato é que o novo Subsecretário da Receita será o Anderson Félix da SUFIS – Superintendência de Fiscalização. Será?

A explicação é que o atual SUFIS seria uma aposta dos atuais SRF’s, que veem nele uma chance de permanecer onde estão há anos (ou há décadas em alguns casos). Após tentar emplacar diversos nomes, essa é mais uma aposta deste grupo que não quer deixar o poder na SEF/MG, mesmo tendo trabalhado arduamente para eleger o candidato adversário do atual Governador.

Mas seria isso possível? Logo o Senhor Anderson Félix, que é a representação em carne e osso da administração anterior que se encerrou em 31 de dezembro de 2014?

Para o SINFFAZ Fisco, a sua permanência na cúpula da SEF/MG (ainda mais promovido a Sub da SRE) significa a “não mudança” e a continuidade de tudo como está!

O fechamento dos 44 Postos Fiscais e o esvaziamento das atuais AF’s tem todas as digitais do Sr. Anderson Félix impregnadas, juntamente com as do antigo Sub da Receita! Como se isto não fosse o bastante, ainda corre o boato de que o Sr. Anderson Félix tem entre as suas ideias o absurdo projeto de “fechar todas as AF’s”.

O Sindicato esclarece que nada tem contra a pessoa do colega, mas este é a corporificação de tudo que não funcionou e levou a receita do Estado à essa situação de letargia e estagnação, que não consegue fazer com que o Governo cumpra seus compromissos mais básicos e que culminou ao final do ano com um absurdo déficit nas contas públicas de 6 bilhões de reais.

Como poderia ele, juntamente com os atuais Superintendentes, com a mesma política de sempre, mudar alguma coisa na arrecadação do Estado? Também por isso, foi que o SINFFAZ Fisco pediu a saída de “todos os atuais Superintendentes”, inclusive o da SUFIS (reveja matéria aqui).

O SINFFAZ Fisco continua acreditando que o Secretário de Fazenda, Afonso Bicalho, é um homem experiente, qualificado e ponderado, e que vai saber conduzir com maestria esse processo, assim como já o fez na nomeação da Chefe de Gabinete e seu Adjunto. Já foi o tempo em que a SEF/MG tinha um Secretário fraco, que infelizmente terceirizava suas decisões para o corporativismo arraigado e exacerbado que existe na SEF, permitindo que esta Secretaria fosse utilizada para fins estranhos ao interesse público.

Não há mais espaço para isso! Por este motivo, desde o início deste Governo, o SINFFAZ Fisco optou por sugerir ao Secretário um Sub da SRE “externo”, sem os vícios da administração anterior e imune às pressões e lutas corporativistas que são exercidas sobre o ocupante do cargo.

Para que os Fiscais da SEF possam fazer o que sabem de melhor (cuidar da receita), e deixar de lado a guerra que tem muito prejudicado o Estado, um Sub da Receita externo é a melhor opção no momento. Lançar mão de um integrante do Fisco (seja Auditor ou Gestor) é inflamar a luta fratricida atualmente existente.

O SINFFAZ Fisco, com essa menção, demonstra todo seu desagrado para com o nome do Sr. Félix para Subsecretário da Receita, ou qualquer outro servidor do Fisco que tenha estreita relação com o governo anterior, e espera realmente que isto seja somente um boato, pois uma nomeação como esta faria o Fisco Mineiro entrar em ebulição, e dificilmente a pacificação, o espírito de grupo e a busca de objetivos comuns seria alcançada.

A DIRETORIA

Notícias Relacionadas

SINFFAZFISCO Convênios: Rede de Postos AEL

integrate

Servidores da Fazenda de Minas Gerais param em todo o Estado

integrate

Férias-prêmio – Evite prescrição

integrate