Sinfazfisco – MG
Arquivo

Banco do Brasil esclarece questões sobre contas dos servidores

Intersindical e Banco do Brasil se reuniram para discutir o processo de abertura das contas dos servidores e os benefícios que eles poderão usufruir
 
A Intersindical realizou, no dia 23 de novembro, uma reunião com o Superintendente do Banco do Brasil em Minas Gerais, Amauri Sebastião Niehues, para discutir o andamento do processo de transferência das contas de pagamento dos servidores mineiros. O SINFFAZ participou do encontro, junto com representantes de vários sindicatos que apresentaram suas reclamações sobre os problemas enfrentados para a ativação da nova conta e a falta de informação dos funcionários do BB.
 
O Superintende do Banco falou sobre a polêmica criada pela mídia mineira em relação à venda casada de produtos do BB atrelada à folha de pagamento. Amauri Niehues explicou que o servidor pode escolher entre a conta básica, com benefícios restritos, e a conta corrente, mais ampla, mas salientou que esta não está sendo imposta ao servidor.
 
Na conta básica, ou conta salário, o servidor ficará isento de qualquer tarifa de manutenção e terá direito à 1ª via do cartão magnético, um talonário de cheques com 10 folhas por mês, dois extratos mensais, consulta de saldos ilimitada, cinco saques e um doc/ted. A novidade apresentada pelo Superintende é que o doc/tec poderá ser feito já no mês de dezembro enquanto que, na reunião anterior, havia sido proposto que ele só poderia ser feito em janeiro de 2008.
 
Em relação à conta corrente, ele contou que há algumas vantagens, como a possibilidade de depósito, utilização de cartão de crédito e adesão a seguros do Banco com tarifa menor. Quem optar por essa conta, no entanto, só terá isenção de tarifa mensal até 29 de fevereiro de 2008. “Após esse período, o servidor pagará uma tarifa que varia entre R$ 8,00 e R$ 33,00, de acordo com o pacote de serviços escolhido”, esclareceu o Superintendente. Mas esses valores podem ser reduzidos em até 100% pelo Programa de relacionamento Ponto Pra Você. Ao utilizar os produtos e serviços do Banco, o cliente acumula pontos que lhe garantem descontos e prêmios diversos.
 
Todos os benefícios valem para clientes novos e antigos. “O servidor que já é correntista do BB tem a vantagem de não precisar ativar a conta, a ativação foi feita automaticamente pelo sistema”, ressalta Amauri Niehues. Ele deixou claro ainda que, a qualquer momento, o servidor poderá migrar de conta. “Se ele não estiver gostando do serviço ou se perceber que o pacote não está adequado ao seu perfil, é só ele ir até a agência e fazer a mudança”, explica o representante do BB.
 
Após a apresentação do Superintende, vários questionamentos foram propostos pelos representantes dos sindicatos. Entre eles a questão das contas de pensionistas, a necessidade de aumento da segurança nas agências do BB e sobre a informação impressa em cheques sobre o tempo que o cliente tem a conta no banco.
 
Segundo Amauri, em relação à situação de pensionistas e outras contas abertas por decisão judicial nada muda. Elas continuarão abertas no banco de origem. Sobre a questão da segurança, ele disse que o Banco já tomou as devidas providências e vai aumentar o contingente de pessoas envolvidas nessa área. Já sobre a questão da informação sobre tempo bancário, a decisão vem do Banco Central que está alterando o texto para ‘cliente bancário desde tal data’. No caso das contas dos servidores, foi usado como critério a data da posse do servidor. “Caso ele seja cliente de algum banco há mais tempo ele pode pedir que seja feita a alteração”, expõe Amauri Niehues.
 
Um ponto que agradou muito aos representantes dos sindicatos foi a possibilidade de empréstimo sem a necessidade de comprovação de disponibilidade na folha de pagamento. Os empréstimos para os servidores serão feitos com taxas a partir de 1,65% a.m., mais baixa que a cobrada por outros bancos, e com prazo de até 84 parcelas, sendo que a primeira prestação pode ser paga em até 180 dias. Ao final da reunião, os representantes se mostraram satisfeitos com as propostas do Banco e esperançosos que as mudanças possam beneficiar o servidor.
 

Notícias Relacionadas

Corporativismo na Receita Federal e na Fazenda de Minas Gerais

integrate

Aprovados no concurso da SEF reúnem-se no Sinffaz

integrate

Diretoria do SINFFAZ participa de celebração ecumênica com Gláucia Brandão

integrate