Sinfazfisco – MG
Arquivo

Assembléia comemora bicentenário do Banco do Brasil

Assembléia comemora bicentenário do Banco do Brasil
A transferência da Família Real portuguesa para o Brasil, há dois séculos, é vista como uma fuga pelos historiadores, mas Dom João VI, ao regressar a Lisboa, deixou instituições sólidas no País, como a Imprensa Régia, a Casa da Moeda e o Banco do Brasil. Os 200 anos de fundação do Banco do Brasil serão comemorados com homenagem no Plenário da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, às 20 horas da próxima quinta-feira (9/10/08), por iniciativa do deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB).
Segundo Ribeiro Silva, “o Banco do Brasil tornou-se, nesses 200 anos de atividade, uma instituição sólida, que goza da confiança irrestrita de milhões de brasileiros e estrangeiros”. O deputado disse ainda que o Banco do Brasil é foi o primeiro banco brasileiro a receber o certificado ISO 9002, o que ocorreu em 1998. Estão previstas, na solenidade, a presença do presidente do banco, Antônio Francisco de Lima Neto, além de apresentações de um vídeo institucional e do Coral da AABB.
Duzentos anos de crises e recuperação
A data de fundação do Banco do Brasil é 12 de outubro de 1808. O príncipe regente, ao criá-lo, revogou o decreto que proibia a indústria na colônia e pretendia estimular atividades industriais, mas ao mesmo tempo sua própria decisão de abrir os portos às nações amigas facilitou a entrada de produtos ingleses e dificultou esse ideal.
O capital inicial do Banco do Brasil foi de 12 mil contos de réis, que Dom João VI levou de volta quando retornou a Portugal. Sem capital, a instituição patinou até 1829, quando foi fechada. Duas décadas depois, foi reaberta pelo Conde de Mauá, especializando-se na oferta de crédito rural, que foi necessário para reorganizar a produção agrícola brasileira após a abolição da escravatura.
O crédito rural quase levou o Banco do Brasil à falência durante o Plano Collor, devido às dificuldades dos agricultores para honrar seus débitos. Em 1995, o patrimônio do banco havia caído para um terço dos valores de julho de 1994. Foi preciso demitir 13 mil funcionários e fechar 116 agências para superar a crise. Revigorado, hoje o Banco do Brasil é a maior instituição financeira do País, com ativos no valor de R$ 342,4 bilhões e 26 milhões de clientes.
 
 

Fonte Responsável pela informação:
Assessoria de Comunicação da Assembléia Legislativa de Minas Gerais – 31 – 2108 7715

Notícias Relacionadas

Coordenação Intersindical discute modelo de gestão

integrate

Informações para Candidatos nomeados

integrate

Projeto de correção das parcelas remuneratórias tem parecer favorável

integrate