Sinfazfisco-MG
Arquivo

Sinffaz reúne-se com a Subscretaria da Receita Estadual

Preocupados com o futuro da categoria, a Diretoria do Sinffaz, Presidente, Vice-presidente e todos os Diretores Regionais, reuniu-se no dia 25 de outubro, às 10h, com o Subsecretário da Receita, Gilberto Silva Ramos. Estiveram também presentes na reunião Maria do Carmo Silveira Nascimento; Rogério Flávio Vieira Fonseca, Gladstone  Marck de Pádua Monte Alegre, e Elizabete Fátima Castro Lopes, pertencentes a subsecretária. Na ocasião, os Diretores do Sinffaz agradeceram a oportunidade e relataram a preocupação com o avanço da PEC 186 que trata de assuntos referentes à Administração Tributária.
 
Veja as fotos!
 
 
Paulo César Marques da Silva, presidente do Sinffaz, relatou sobre a participação do Sinffaz no 13º Sefaz Debate, no Rio Grande do Sul no último dia 17, e apresentou que demais Estados, como Ceará e Pará já implementaram a Lei Orgânica Tributária. Estes Estados se anteciparam e dessa forma não ocorrerá prejuízos aos servidores pertencentes ao grupo de tributação, fiscalização e arrecadação. O Diretor Regional de Juiz de Fora, Marcus Vinícius Bolpato esclareceu que, de acordo com a PEC 186, a principal diretriz para compor a Administração Tributária será a atividade do lançamento, que cumulativamente com demais atividades deverão ser requisitos para compor o quadro.
 
Tal fato é a grande ameaça que preocupa os representantes dos Gestores Fazendários em Minas Gerais, uma vez que a referida atividade do lançamento foi retirada dos Gestores por meio da Lei de Carreira nº 15.464 de 2005. Esta Lei trouxe fragilidade para a Categoria, pois representou uma perda significativa em suas atribuições. E com o caminhar célere da PEC 186, o Sinffaz, assim como todos os Gestores, estão cada vez mais preocupados e cada vez mais certos de que o Projeto de Incremento da Arrecadação apresentado pela Entidade ao governo mineiro, poderá impedir que esta competente e dedicada categoria, seja mais uma vez prejudicada e jogada na vala comum.
 
Para os representantes da SEF/MG, tal situação não foi detectada pela Fazenda, e a intensa inquietude dos Gestores com tal situação é que se tornou objeto de preocupação da casa. Para tanto, o Subsecretário, Gilberto Ramos, se comprometeu a criar um grupo de estudos com especialistas para analisar a PEC 186, seus desdobramentos e seus verdadeiros efeitos sobre a categoria dos Gestores. O Subsecretário da SRE ainda enfatizou diversas vezes que a SEF/MG não tem nenhum interesse em ter uma Administração Tributária, sem a importante presença dos Gestores. Ressaltou ainda a importância de que a Lei Orgânica da Administração Tributária tenha as carreiras e suas atividades especificadas.
 
Demais Diretores do Sinffaz presentes apontaram seus questionamentos. Gláucia Eliana Rodrigues, Diretora da região de Montes Claros, alertou: “O Gestor está cada vez mais esmagado”. A perda de atribuições, por desvio de função e pela disseminação das atividades para outros órgãos, como Prefeitura e Polícia Militar, também foi apontada como uma grande preocupação dos Gestores. A vice-presidente do Sinffaz, Brígida Maria Colares enfatizou que ao mesmo tempo que a Fazenda diz estar regulamentando a Lei de Carreira nº 15.464, surgem memorandos e alteração de  procedimentos que retiram ainda mais a autonomia e poder de decisão das Chefias das Administrações Fazendárias “O Chefe de AF não pode mais fazer nem um parecer”, disse a Vice-presidente argumentando que é preciso dar oportunidade à categoria de mostrar sua capacidade e qualificação.
 
Sobre estes questionamentos, o Subsecretário rebateu dizendo que após o estudo concreto do grupo a ser criado é que será possível avaliar a aflição dos Gestores. Ramos também não acredita que a Categoria esteja sendo esmagada e que não houve redução das atividades. “Preocupante é o Gestor não compor a Administração Tributária, uma vez que já possui todo um histórico na carreira” finalizou. Também sobre a perda de atividades, Maria do Carmo Silveira Nascimento ainda informou que as atividades foram disseminadas, buscando uma maior integração dos servidores para alcançar o objetivo que é arrecadar cada vez mais.
 
Diante das exposições, Paulo César Marques solicitou aos representantes da SEF/MG que as manifestações do Sindicato fossem atendidas concretamente e que os gestores fossem representados no grupo de estudo que será criado para análise da PEC 186. O Presidente do Sinffaz alegou que a presença do Sindicato é importante nessa discussão, uma vez que o Sindicato tem como pretensão trabalhar por toda categoria e acredita que pode colaborar nos estudos.
 
Gilberto Ramos informou que a Lei de Carreira, 15.464/2005 deverá estar regulamentada até o dia 18 de dezembro. Foi tratado também sobre estudos a serem feitos em 2012 em relação aos níveis e valor final de carreira dos Gestores Fazendários.
 
Paulo César se mostrou preocupado com a grande quantidade de Gestores Fazendários que já completaram tempo para aposentadoria e pediu estudos da SEF para que abra concurso para reposição.
 
Ao final da reunião, Paulo César informou sobre a Assembleia do Sindicato e questionou se ele teria algo para ser transmitidos aos Gestores sobre as perspectivas para 2012. Gilberto Ramos mais uma vez explicou sobre o grupo de estudo e sobre a importância dos Gestores na Administração Tributária em Minas Gerais. Ainda mencionou a mobilização da categoria e como um voto de confiança na Administração da SEF/MG, pediu que a mobilização fosse distendida. O Presidente do Sinffaz esclareceu que tal pedido deveria ser analisado pelos colegas em Assembleia e em seguida, às 14, deu-se por encerrada a reunião.
 
A Diretoria

Related posts

Diretoria do SINFFAZ participam de Audiência Pública na Bahia

Leandro 4infra

Condenados por crime funcional tentam anular pena

Leandro 4infra

Sinffaz garante na Justiça os Direitos dos Aposentados

Leandro 4infra