Sinfazfisco – MG
Ações Individuais Jurídico

AÇÃO ANULAÇÃO DESCONTOS – TETO CONSTITUCIONAL

1 – DESCRIÇÃO 

Ação que visa afastar os descontos promovidos a título de “AJUSTE E.C. ESTADUAL”, realizados pelo Estado de Minas Gerais, sob a justificativa de que  a remuneração do servidor estaria extrapolando o limite estabelecido no art. 24, § 1º, da CE/89, com redação dada pela Emenda Constitucional Estadual nº. 79 de 11/07/2008, correspondente ao subsídio dos Desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais.

2 – FUNDAMENTAÇÃO 

As vantagens pessoais adquiridas pelo servidor, antes da referida EC nº 41/03, estão protegidas pelos institutos do direito adquirido e do ato jurídico perfeito, bem como pelos princípios da segurança jurídica e o da irretroatividade das leis.

Logo, a inclusão na base de cálculo do teto remuneratório dos servidores públicos estaduais do somatório de todas as vantagens adquiridas e integradas ao patrimônio dos servidores públicos anteriormente à Emenda Constitucional nº. 41/03, que alterou o art. 37, XI, da Constituição da República de 1988, afronta diversos princípios e regras constitucionais, em especial, o princípio da irredutibilidade dos vencimentos.

3 – DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA

SERVIDOR ATIVO
– Xerox da carteira de identidade e CPF;
– Certidão de quinquênios;
– Cópia do título declaratório de apostilamento;
– Certidão de tempo e serviço;
Assistência Judiciária Gratuita;
Procuração;
Regulamento do Departamento Jurídico SINFFAZFISCO.

SERVIDOR INATIVO
– Xerox da carteira de identidade e CPF;
– Certidão de quinquênios;
– Cópia do título declaratório de apostilamento;
– Certidão de tempo e serviço;
– Copia da Publicação do Título de Aposentadoria;
Assistência Judiciária Gratuita;
Procuração;
Regulamento do Departamento Jurídico SINFFAZFISCO.

4 – GRATUIDADE DA JUSTIÇA 

Os filiados, que tiverem interesse em solicitar a gratuidade da justiça, deverão enviar os seguintes documentos:

  1. Declaração de hipossuficiência financeira;
  2. 06 (seis) contracheques recentes;
  3. Documentos que possam comprovar a impossibilidade do filiado arcar com as despesas processuais sem prejuízo da sua própria subsistência ou de sua família.

OBS: O filiado deve estar ciente de que eventual declaração de hipossuficiência financeira será de sua inteira responsabilidade.

5 –- PROCEDIMENTO

1 –  Preencher e assinar os documentos (em anexo) nos campos solicitados;

2 – Solicitar na Superintendência de Recursos Humanos as certidões e demais documentos necessários;

3 – Enviar TODOS os documentos DIGITALIZADOS  para sisjur@sinffazfisco.org.br ou, na impossibilidade, enviar todos os documentos para o endereço do SINFFAZFISCO:  Rua Ceará, nº 741, sala 204, bairro Funcionários, Belo Horizonte, Minas Gerais, CEP: 30.150-311;

4 – O filiado deverá recolher, previamente ao ajuizamento da ação judicial, perante o setor Administrativo do SINFFAZFISCO, os valores referentes às custas e despesas iniciais do processo, esses serão informados pelo Departamento Jurídico após o recebimento da documentação.

OBS.:

  1. Os valores das custas processuais são definidos pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais e pelos Tribunais Superiores e cobrados por meio de guias judiciais emitidos pelos próprios Tribunais.
  2. Os valores referentes às custas e despesas iniciais do processo serão devolvidos posteriormente em caso de deferimento da gratuidade de justiça.

Notícias Relacionadas

Departamento Jurídico do SINFFAZFISCO disponibiliza duas novas ações para os filiados

integrate

AÇÃO TETO CONSTITUCIONAL

integrate

Boletim Jurídico nº:07/2018

integrate